terça-feira, 10 de março de 2015

Intervenção sobre o (mau) modo de funcionamento extensivo de plataformas de sistemas de informação na UMinho | Reunião Extraordinária de 9 de março de 2015


Antes da Ordem dos Trabalho, Rui Ramos e Clara Oliveira apresentaram na Reunião Extraordinária do Conselho Geral a seguinte posição, ficando a aguardar pelos possíveis desenvolvimentos e mais informações que possam vir a ser prestadas no âmbito da utilização das plataformas de sistemas de informação cada vez mais generalizadas na UMinho. 

De acordo com o previsto no ponto 7 do artigo 10º do Regimento, que prevê a possibilidade de nos primeiros 30 minutos, antes de dar início à ordem de trabalhos agendada, ocorrerem intervenções dos membros do conselho para tratar de assuntos não incluídos na ordem do dia, gostávamos de fazer uma breve intervenção:

- entendemos que a nossa participação no CG como representantes dos Professores e Investigadores nos obriga a ter uma visão que privilegie a forma como a instituição lida com a qualidade de vida e com as condições disponibilizadas a todos os seus membros para desenvolver as várias atividades em que estão institucionalmente envolvidos, em particular aos Professores e Investigadores, mas também ao pessoal não docente e não investigador e aos estudantes;

- neste contexto, gostávamos de referir neste fórum que a recente generalização na utilização de plataformas de sistemas de informação para todos os fins tem estado a criar elevados constrangimentos às atividades dos Professores e Investigadores face ao tempo que estas plataformas têm estado a obrigar a todos, bem como a demonstrar a incapacidade que em muitos casos é impossível ter o apoio do pessoal não docente e não investigador para levar a cabo muitas das tarefas diárias;

- assim, parece-nos que é relevante a curto prazo avaliar de forma efetiva se as alterações recentes no modo de funcionamento extensivo de plataformas de sistemas de informação estão a proporcionar ou não um melhor funcionamento da instituição, em termos gerais.  


Sem comentários:

Publicar um comentário